Instituições de Ensino Tecnológico

As principais referências para se tornar tecnólogo são: os Cefets (Centros Federais de Educação Tecnológica), Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) – que estão em todos os estados do Brasil -, e as Fatecs (Faculdades de Tecnologia), espalhadas por São Paulo.

O Senai possui 33 unidades e 68 cursos superiores em tecnologia no Brasil. Em 2007, o órgão registrou 6.227 matrículas. A realização dos processos seletivos fica a cargo de cada unidade, que estipula datas e conteúdo das provas (sempre baseado nas matérias do ensino médio).

Nos Cefets o processo seletivo é semelhante. As 35 unidades no país têm autonomia administrativa, financeira e didático-pedagógica. As primeiras escolas de ensino tecnológico da rede surgiram há 30 anos, em 1978, e foram abertas inicialmente no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. Depois, os Cefets se espalharam pelo Brasil.

O Senac possui regionais em todos os estados brasileiros. Mas, somente em nove, possui cursos específicos de tecnologia. São eles: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas gerais, Pernambuco, Rio de Janeior, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. No total, são 15 cursos tecnológicos oferecidos. Cada unidade tem o seu próprio processo seletivo, com metodologias específicas.

As Fatecs contam com 45 unidades e 39 cursos superiores em tecnologia só no estado de São Paulo. No segundo semestre de 2008, possuía 28 mil alunos matriculados (número que deve aumentar, com a abertura de dois novos campi em 2009). No primeiro semestre de 2009, a instituição vai oferecer 7.715 vagas no estado, 1,4 mil delas só na capital.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: