O que você vai ser quando crescer?

escola19Essa é uma pergunta padrão que se faz às crianças, mas que mesmo na fase adulta muitos de nós ainda não sabem como responder. Muitos de nós ficam pulando de galho em galho, trocando de emprego, fazendo cursos que não sabem se serão úteis no futuro. Gastam tempo, dinheiro, esforço, fosfato em coisas que não sabem se darão retorno algum dia.

Definir áreas de interesse

Se você é daqueles que diz que vai ser “engenheiro agrônomo, médico ou jornalista” vai ficar complicado até para você investir em seu futuro. Antes de decidir exatamente o que você quer fazer, seria importante definir em que área quer atuar.

Você quer lidar com gente? Com números? Com máquinas? Quer criar? Escrever? Vender? Imagine-se daqui uns 10 anos à frente: o que você gostaria de estar fazendo? Como você se vê: sentado em um escritório à frente de um computador, em uma sala de reuniões coordenando uma campanha publicitária, escrevendo versos em casa?

Se você disser que quer estar num apartamento de cobertura com vista para o mar e com uma BMW na garagem, digo “até eu, que sou mais boba….” Mas aí você estará falando do “resultado” e não de “como” irá ganhar o dinheiro para comprar a BMW e a cobertura.

O que você gosta de fazer?

Uma das maneiras de descobrir o que você vai gostar de fazer é ver o que você já gosta: de carros? animais? fotografia? pesquisa? química? Comece procurando suas áreas de interesse e saiba que será bem melhor ganhar dinheiro fazendo o que gosta – mesmo que só dê pra alugar um quarto e sala com um Fusquinha na garagem – do que maldizer cada dia gasto para ganhar os tubos pra manter a cobertura e a BMW.

Quem gosta do que faz, o faz muito melhor. A maior garantia de tornar-se um bom profissional é especializar-se naquilo que você gosta. Fazendo o que gosta será um profissional melhor, então ganhará melhor também. Pelo menos teoricamente.

Especialização

Independente da carreira que irá seguir, se você já sabe a área em que irá atuar (carros, por exemplo) será mais fácil já ir fazendo cursos que irão contar valiosos pontos no futuro, quando você decidir finalmente a profissão que irá seguir. Se vai ser mecânico, engenheiro ou vendedor de carros, isso não vai importar muito porque um vendedor que entenda de mecânica irá vender muito melhor e mais, não acha?

Antes de ficar indo e voltando, gastando seu tempo em cursos que não irá usar -  ou que não sabe se usará – decida sua área e invista em você. Mesmo não sabendo se vai ser assistente social, psicanalista ou psicólogo escolar aquela coleção sobre as teorias de Freud serão úteis. Mas comprar a coleção se você não tem nem ideia se vai escolher física quântica depois é perda de tempo. Antes de começar a investir, veja pelo menos em que direção quer seguir, e depois o céu é o limite.

Leia também:

Volte a estudar

Tudo num só lugar

assinatura verde (2)

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: