Você sabe ler?

A pergunta parece meio idiota e a resposta parece óbvia, mas não é uma pergunta retórica.

O que se sabe é que no Brasil mais da metade da população sofre de um mal comum: analfabetismo funcional. O mal é tão grave que beira as raias da epidemia – tomara que não seja contagioso!

O que vemos é um número cada vez maior de pessoas que não conseguem entender o que leem – se é que leem. A esse número vamos acrescentar aqueles que têm preguiça de ler.

Os dados são alarmantes, e as consequências podem ser graves. Senão, vejamos:

  • Quantos contratos você assinou sem ter lido nem as letras grandes (não vamos nem falar nas pequenas)?
  • Quantas questões em concursos e provas você já errou porque não entendeu o enunciado?
  • Quantos livros você deixou de ler só esse ano (!!) porque prefere esperar pelo filme?
  • Quantas vezes teve que pedir socorro na hora de interpretar um texto?
  • Quantas vezes teve que chamar um técnico pra instalar um aparelho em sua casa porque não conseguiu seguir as instruções simples do manual?

Se você não teve nenhum desses problemas aí de cima já é um bom sinal; se leu até aqui é um ótimo sinal. Mas não vale se leu pulando partes, sem entender direito, que nem mulher de salto alto andando na enxurrada.

Eu tenho um blog de dinâmicas, e numa das postagens explico que com mais de 2.000.000 de visitas, cerca de 1.500 diárias, tornou-se impossível atender pedidos de novas dinâmicas, eu vou escrevendo e postando os que já estão abarrotando minha caixa de emails. E é impressionante o número de pessoas que comentam abaixo da postagem pedindo dinâmicas!

Caramba, até comentam o que não leram! Eu me recuso a acreditar que uma pessoa entre num blog e comente uma postagem que não leu! Porque se tivesse lido e entendido, lá está claro como cristal que eu não atendo mais a pedidos de dinâmicas!

Se com coisas simples é assim, que dizer das complicadas? Como um aluno do último ano de direito se vira antes da prova? Como um cientista pode ler livros técnicos? Como os alunos irão aprender geografia, ciências, história, etc… se não entendem o que leem?

A culpa – se é que se pode falar em culpa – deve-se tanto à “qualidade” de nosso ensino quanto aos hábitos do brasileiro. Conheço um montão de gente que passa o dia escrevendo bobagem no Facebook, e olha que nem estou criticando, nada contra, eu também escrevo. Mas eu conheço pouquíssimas pessoas que poderiam me responder se eu lhes pedisse para me indicarem um bom livro para ler nesse final de semana?

Você poderia? E, por favor, me poupe de livros de padres e de magos, eu digo literatura de verdade. Livro de auto-ajuda também não vale. Gibi nem pensar.

Se acabaram-se as suas opções – se é que as tinha antes do parágrafo anterior – está aí uma boa causa para o problema. Como já ouvi muito por aí: “não existe mau motorista, o que existe é motorista inexperiente”.

Tudo o que se faz depende de prática e se você não lê, como acha que vai chegar a ser um bom leitor e – melhor ainda – como poderá ser sequer chamado de “leitor” se não lê nada além das frases bobas da sua linha do tempo?

Zailda Coirano – SOS Idiomas

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: